: Setembro 2017



Comprovar a fidelidade do seu parceiro é uma tarefa que, por vezes, pode revelar-se extremamente difícil. Muitas vezes, tudo se baseia em confiança, mas a realidade é que confiança nem sempre constitui um reflexo exacto da realidade, e é bem possível andar a ser traído por alguém em quem confiava imenso. Existem sinais que a poderão ajudar a determinar o tipo de homem que tem a seu lado. Não representam uma ciência exacta, mas alguns deles têm fundamento em estudos científicos.

Ele demonstra que se sente amado

Se o seu parceiro der a entender que se sente amado e respeitado por si, é bem possível que não a ande a trair. Isto porque, ao contrário do que se costuma pensar, e de acordo com alguns estudos realizados sobre a matéria, a principal motivação por detrás de um acto de traição é a falta de afecto e não insatisfação sexual.

Ele é extrovertido

Contrariamente à crença popular, é mais provável um introvertido trair do que um extrovertido. Pelo menos, de acordo com os estudos realizados pela Universidade do Sul do Alabama. Extrovertidos tendem a ser mais abordados, assediados e tentados, pois costumam ter mais contacto com outras pessoas, mas parecem ser os introvertidos que aproveitam mais as as oportunidades de infidelidade que lhes aparecem. A falta de oferta contribui para que os introvertidos se sintam mais tentados a aproveitar as poucas oportunidades que têm de receber atenção de outra pessoa.

Ele vem de uma família numerosa 

Um estudo conduzido por um popular site de encontros online concluiu que pessoas sem irmãos apresentam uma probabilidade 33% mais elevada de virem a cometer um acto de traição do que aqueles que possuem irmãos.

Ele apresenta um fraco desempenho sexual

De acordo com um estudo publicado pelo jornal "Archives of Sexual Behaviour", homens que tenham problemas a nível de desempenho sexual, particularmente os que têm dificuldade em atingir a erecção, apresentam menores probabilidades de vir a trair a sua companheira. Portanto, se o seu companheiro tem um libido muito elevado e está sempre pronto para a brincadeira, o melhor é manter-se de olho aberto.

Ele inspira-lhe confiança

Ainda que as aparências iludam e frequentemente a nossa intuição nos pregue partidas, a realidade é que existem fortes indícios de que os homens que conseguem mais eficazmente transmitir uma imagem de fidelidade tendem, de facto, a ser mais fiéis. Isto, de acordo com estudos conduzidos pela universidade de Universidade Brigham Young. Portanto, se olhar para um homem e ele lhe parecer o tipo de pessoa que não trai, é bem provável que esteja certa.



Quase sempre um primeiro encontro determina o futuro de uma relação. Um primeiro encontro que não corra como esperado pode ser o suficiente para que um segundo encontro não chegue sequer a ser ponderado. Ainda que existam razões que, de facto, justifiquem essa postura, a realidade é que é comum as pessoas descartarem-se umas às outras com cada vez mais facilidade, o que em muito tem a ver com o facto de hoje em dia ser tão fácil conhecer-se pessoas através da internet, o que faz com que os níveis de tolerância baixem drasticamente. Ainda que o seu primeiro encontro não tenha sido bem aquilo que esperava, talvez até não seja má ideia ponderar um segundo. As coisas nem sempre são o que parecem, e nunca se sabe se ao conceder segundas oportunidades não poderá vir a ter uma surpresa.

Aqui ficam algumas razões pelas quais não deverá descartar a possibilidade de um segundo encontro, só pelo primeiro não ter corrido da melhor forma possível:

Nervosismo

É importante levar em conta que, muitas vezes, as pessoas ficam nervosas em primeiros encontros. Crises de ansiedade durante estas situações não são, de todo, invulgares, e tendem a acontecer a uma boa percentagem da população. Isto pode contribuir para que o diálogo não flua tão naturalmente quanto se esperava e a interacção acabe por não ser tão satisfatória. Ao dar uma segunda oportunidade, conseguirá, talvez, ficar a conhecer melhor a outra pessoa, uma vez que é provável que tanto ela quanto você estejam mais relaxados.

Oportunidade de aprofundar conhecimento

Os primeiros encontros tendem a envolver muitas perguntas básicas que têm como objectivo conhecer o essencial sobre a pessoa. Este tipo de interacção por vezes pode tornar-se entediante e repetitiva, o que pode contribuir para a sensação de que o contacto com a outra pessoa não foi muito entusiasmante. Ao aceitar um segundo encontro terá a possibilidade de explorar outros temas mais interessantes e ir para além do essencial, o que pode contribuir para uma interacção muito mais agradável e memorável.

Conhecer um outro lado da pessoa

A postura e atitude das pessoas pode variar significativamente consoante a situação. Ao marcar um novo programa terá a oportunidade de ver a pessoa numa atmosfera diferente, o que poderá fazer com que ela lhe mostre algo que ainda não tenhas visto sobre si, e talvez possa vir a gostar.

A primeiro impressão nem sempre está certa

Ainda há muita gente que pensa que é vital que a primeira impressão seja muito boa. Muitas pessoas esperam sentir logo um nível elevado de atracção no primeiro encontro, e caso tal aconteça, concluem que não vale a pena conhecer mais nada sobre a pessoa. A realidade é que o nível de atracção entre duas pessoas pode ir crescendo gradualmente, e nem todos os amores acontecem à primeira vista. Vale também a pena considerar a possibilidade da outra pessoa não estar nos seus melhores dias. Dar-lhe uma segunda oportunidade ajudará a confirmar se a pessoa em questão é ou não aquilo que pensava, com base no primeiro encontro.


Com tecnologia do Blogger.